Vídeo vai parar na web novinha boqueteira batendo uma siririca para o seu cunhado tarado no rio de janeiro

1 min 12 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

visualizações

1 min 12 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

Vídeo vai parar na web novinha boqueteira batendo uma siririca para o seu cunhado tarado no rio de janeiro

Vídeo vai parar na web novinha boqueteira batendo uma siririca para o seu cunhado tarado no rio de janeiro

Algumas raras vezes dormimos juntos: Quando fomos a um casamento de um primo no Rio de janeiro. Desde quando eu era bem novinha, que comecei a me tocar, nas minhas partes intimas descobrir o que era sentir prazer, ai eu comecei a usar roupas curtas, para me exibir e mostrar todo o meu potencial feminino, deixando os meninos loucos de tesão por mim e foi num final de semana com feriado prolongado, que os meus pais foram viajar e para não ficar sozinha, eu fiquei na casa da minha irmã Mara, que era a irmã do meio, como eu só usava roupas curtas, acabei provocando o seu marido ao ponto de deixa ló doidinho por mim. Ai acontece dela estar afim de jogar, foi quando sentei do lado dela e comecei a passar a mão na sua perna abaixo do joelho, quando ela me bate e diz para parar (não sei o que passava na mente dela).

A noite passou minha cunhada tinha bebido um pouco demais e foi dormi, meu namorado e Frankilin ficaram na sala jogando video game e eu fui tomar banho, enquanto eu tava no banho ouvi o telefone tocar depois de alguns minutos meu namorado veio no banheiro e falou que ia ter que sair pra ajudar um tio dele que tinha estragado o carro na cidade vizinha. Antes de irmos para os quartos meu sogro tarado disse que agora que tinha me tornado a putinha oficial da casa…queria que quando estivesse ali na casa não era pra usar calcinha nunca e deveria usar vestidos curtos e mini-saias…além de que quando ele mandasse fazer alguma loucura era pra fazer sem perguntar o porquê.

Decidi dar uma passadinha na rua onde ficam os michês aqui na minha cidade, pois eles são uns gatos e me deixariam mais ligada ainda pra curtir a minha siririca. – Me desculpe, cunhado, mas não tenho como deixar isso aqui para depois.

Engasguei um pouco mas foi gostoso demais sentir os jatos da sua porra batendo na minha garganta. Ela era desde cedo uma boqueteira de mão cheia.