Video de sexo amador amadora safada perfeita montando feito louca num cacete por ex-marido de nova friburgo – rj

6 min

Categoria:

Tag: , , , , , ,

visualizações

6 min

Categoria:

Tag: , , , , , ,

Video de sexo amador amadora safada perfeita montando feito louca num cacete por ex-marido de nova friburgo – rj

Video de sexo amador amadora safada perfeita montando feito louca num cacete por ex-marido de nova friburgo – rj

No meu computador a rebuscar sites “interessantes”, salvando vídeos e imagens de teor altamente capcioso, quando o whatsapp me avisa.

E ele me retorno me chamando de puta, safada, galinha, vaca, cadela, chupadora de pica, agasadora de rola e muito mais. Mais tarde quando não tinha ninguém na academia por alguns minutos, conversamos a respeito do ocorrido, ele falou que foi uma das melhores situações que já tinha passado, que eu sou uma gostosa perfeita!!Depois do treino, peguei meu carro e fui para panificadora comprar coisas boas para fazer um café para meu noivo que estava em casa me esperando, louco para saber de tudo o que aconteceu!Cheguei em casa toda gozadinha e meu gato André começou a me pegar muito gostoso, acabou com a minha bucetinha.

Murilo deitado na cama, de cacete duro e cabeçudo na mão se masturbando não me saia da cabeça.

[FIM]"– Você não vai se importar com isso não é?"Bem , depois que comi a minha cunhada na casa e cama dela , saímos várias vezes e até hoje damos uma de vez em quanto , certa vez eu ia a Nova Friburgo a Trabalho , liguei para ela e perguntei se ela queria ir comigo para fazer companhia e claro ” METER TB ” ,ela nem pensou muito e aceitou , era uma quinta-feira no verão aqui do Rio de Janeiro , peguei ela em casa as 7:00 hs , fomos então para Friburgo , na estrada ela já começou a dar uns beijos em meu pescoço e dizer que queria chupar uma coisa carnuda , com um sorriso safado abriu meu zíper , tive que tirar o cinto de segurança para ela ficar a vontade , estávamos na estrada entre Parada Modelo e Cachoeira de Macacu , ela botou a minha pica para fora e começou a mamar a pica com um movimento bem devagar , eu tive que diminuir a velocidade , quando vi uma estrada de terra que ia parar em uma espécie de lago , parecia deserto o lugar , parei o carro em baixo de uma árvore , e fomos para o banco de trás , ela estava cheia de tezão e eu idem. Continuei bem rapido e derepente ela falou — aiii vou gozarr , euu vou gozaaaaar"Estavamos em uma casa quando aquela garota me disse “Me beije como se me amasseFode como se me odiasseE me castigue violentamente, como se eu precisasse”Começamos na cozinha devagar tirando a roupa um do outroEnquanto noa masturbavamoa em uma frequência loucaPeitos na minha boca, cabelo na minha mãoEla se mostra obediente o que facilitava a diversãoChegamos na sala, ficava difícil de controlarLouca pra me chupar ela me joga no sofáEu seguro o pescoço dela e digo me mostra do que é capazEla chupa me olhando com cara de quem quer maisEu disse, coloca a boceta na minha cara, garotaEla se mostrou eficiente na hora do 69Eu beijo os lábios dela devagar, se é que me entendeEla não consegue se conter, geme alto, se rendeDiz que tem muito pra ensinar e o que precisar aprendeEu levo ela pra cama, começa o show verdadeiroEla empina a bunda enquanto morde o travesseiroE eu coloco com vontade, tapas cada vez mais forteMais uma noite com ela, eita garota de sorteEu puxo o cabelo dela, ela pede mais pressãoNossos corpos se misturam a caminho da perfeiçãoVisitamos o Kama Sutra, na cama ela surta e pede maisEsse é apenas o início das nossas aventuras sexuais"– Não, não estou (respondo nervosa).

ELE PRATICAMENTE MONTANDO SOBRE MIM, COLOCOU A CABEÇA ROMBUDA NA ENTRADA DE MEU CUZINHO … EU JÁ PRESENTINDO O QUE SENTIRIA MORDÍ OS LÁBIOS ….

Ele queria que fizesse um filme erótico amador, onde ele seria o diretor e câmera, e eu seria sua atriz principal. A história que vou contar hoje foi uma ‘surpresa’ que meu ex-marido preparou para mim numa de nossas viagens. havia feito nela, desceu sua língua por todo o corpo dela, até se colocar de quatro e chupar buceta dela, limpando o resto de porra que eu havia deixado.