Quando Sua Advogada é Uma Gata E Você Só Pensa Em Foder Com Ela – Jota

Quando Sua Advogada é Uma Gata E Você Só Pensa Em Foder Com Ela – Jota

Quando Sua Advogada é Uma Gata E Você Só Pensa Em Foder Com Ela – Jota

Depois disso eu fui tomar um banho e aproveitei para tomar um remedinho, kkk Marcelinha ficou deitada na sala e Claudia foi ficar na rede da varanda, tomei uma banho demorado e quando voltei Marcelinha estava desmaiada na sala, sono profundo sai na varanda e fiquei conversando com Claudia, depois de um tempo ela foi colocar a miga no quarto, ficou uns 20 minutos as duas no quarto, já estava começando a pensar que só no outro dia iria ter alguma coisa, dei uma cochilada no sofá e acordei na hora que Claudia abrindo a minha bermuda, ela deu um sorriso e disse :C – Pensei que a Marcelinha não iria pegar no sono e deixar você para mim,RSSEla começou a mamar da mesma maneira de antes, assim o pau só apontava para o teto, falei para ela que queria sentir sua buceta de novo, ela sorriu e falou com uma cara de putinha (só a buceta) caralho ela também queria me presentear, começamos com ela por cima cavalgando eu chupava os peitinhos dela, não dava para colocar os dois bicos ao mesmo tempo na boca como eu gosto, mas era uma delicia sentir a bunda gostosa dela nas minhas pernas, apertar aquele rabo gotoso, passamos um tempinho assim e depois levantei ela no colo, segurei ela no ar e cocei a socar nela forte, ela começou a gemer gostoso, a morder meu pescoço deixando marcas, na hora o tesão falou mais alto, pensei foda-se para as marcas, percebi que ela estava para gozar , ela pediu para encostar ela na parede, prontamente pressionei ela e fiquei socando até ela para de gemer e ficar só ofegante, me chamando de puto, FDP, safado. Seu trabalho como advogada de uma rede de agências da Fiat, a trazia sempre ao Rio de Janeiro.

Peguei um copo dagua e me sentei ao lado dele, então ele comecou a falar:– sabe nath, depois de tanto tempo, você esta bem gatinha e gostosinha hein!Eu apenas agradeci e subi de novo para meu quarto. Quando acabou a apresentação,o Diretor nos distribuiu para nossos devidos quartos;os quartos tinha aquela porta entre uma apto e outro;eu dividi o apto com o Jobson,Ferreira dividiu apto com Anderson;e o Djalma ficou num apto sozinho e ficou contente com isso porque poderia pagar uma putinha e foder sem ninguém incomodar. "Depois da primeira transa ela se mostrou mais safadinha quando vinha para a consulta, quando estava vazio eu comia ela ali mesmo na maca, fechava o Box para o caso de alguém entrar, e comia ela bem gostoso, mas não socava com muita força pq já conheciaos gemidos dela, eu abria o jaleco colocava a rola para fora baixava a calça dela e colocava ela de quadro e fodia ela assim, as vezes quando estava cheio era só um boquete enquanto ela fazia o aparelho para tirar a dor nas costas, mas um dia foi muito louco, o consultório estava lotado, só um Box vago, e ela chega com o marido, me apresenta ele e ele sai para ficar aguardando ela fazer a fisioterapia, como sempre ponhoela no Box, fecho a porta, e assim que fecho ela me puxa me da um beijo e diz baixinho no meu ouvido, hoje quero que me coma com ele la fora, meu pau subiu na hora, mas falei que não dava estava muito cheio alguém ia ouvir, mas ela já tinha aberto meu jaleco e estava abrindo o zíper da minha calça, colocou meu pau para fora e chupou, ai toda razão já tinha sumido da minha mente, segurei ela pelo cabelo e fodi sua boca com meu pau, ela chupava como uma ninfomaníaca, e eu segurando para não gemer, ela parou de chupar levantou e tirou sua calça toda ficando so de calcinha e a camisa que estava, sentou na maca chegou a calcinha para o lado e me olhou, ela não precisou falar nada, passei a cabeça da minha rola no seu grelo, ela se estremeceu, falei no seu ouvido que ela não podia gemer, ela concordou com a cabeça e então eu meti nela, fui entrando bem devagar, sentindo sua boceta quente e melada de tesão, fui metendo mais forte e elame olhava com uma cara de devassa que minha vontade ela socar como um animal mas não podia, então segurei ela como frango assado e meti bem fundo nela, sempre olhandopara ela, fui socando mais forte, ela começou a revirar os olhos, quando senti que ela ia gozar, segurei ela pelos cabelos e dei um beijo nela para abafar qualquer gemido, senti seu corpo estremecer de com o gozo dela, e seus pelos arrepiarem, como sempre isso em deixa doido então soquei com mais força ela falou que queria o leite todo na sua boca, então tirei ela da maca, ela se ajoelhou com aquele olhar implorando por leite, gozei sua boca todinha, ela buscava minha porra com a língua depois de lamber minha porra toda ela engoliu tudo.