Lesbica Deixando A Bucetinha Da Outra Toda Molhadinha

5 min

Categoria:

Tag: , , , , , ,

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: , , , , , ,

Lesbica Deixando A Bucetinha Da Outra Toda Molhadinha

Lesbica Deixando A Bucetinha Da Outra Toda Molhadinha

-Aonde Querida? – ele questionou enquanto alisava minha bunda-Na minha bucetinha, desde que o Gustavo viajou, não consigo gozar direito. Não sabia que Jéssica tinha uma piscina em sua casa.

passei o dedo e vi que ela tava molhadinha faz tempo.

Ela rebolava no pau dele e aquilo provocava nele uma sensação diferente, mas muito prazerosa.

Ficou olhando para ele, tentando entender o que ele queria e logo soube, porque ele entrou, fechou a porta e abraçou-a, abrindo e tirando o robe e deixando-a só de calcinha.

eu-relaxa , seu irmão nao viu nada, alias nossa sua bunda e muito lindaDepois que eu dei a minha primeira gozada, naquele pau gostoso, ele mandou que eu ficasse de quatro e meteu o pau na minha bucetinha, como que ela já estava toda melada, aquele pau grosso, entrou sem fazer muita força, meu sogro começou a socar com força e me levou a loucura, quando ele viu que eu tinha dado outra gozada, ele tirou o pau da minha bucetinha e começou a socar no meu cuzinho, que até naquele momento, ainda era virgem, até chorei de dor e vi estrelas, quando aquela cabeça enorme passou, mas ele estava tão tarado que nem ligou e ainda falou agora você vai ver o que é um homem de verdade e foi empurrando e socando, aquele pau grosso no meu cuzinho, primeiro ele foi empurrando devagar, mas foi sem parar.

, livre no corredor e começou a beija-la na boca, ela realmente parecia uma lésbica, e logo após isso começou a dar leves lambidas no seus seios , chupando-os logo e seguida e ainda repetindo o que o M.

Gabriel quase não acreditava, estava ganhando um maravilhoso boquete da tia da namorada, olhava o rosto dela ajoelhada a seus pés, viu a mão perdida entre suas pernas, masturbando-a enquanto mamava.

Percebi ainda que o local que ela mais gostava de se exibir era no carro conversível que havia no andar superior quando a casa funcionava em Copa. De repente notei que eu havia ficado duro novamente, subi sobre ela pra missão de trepar a fim de sustentar um segredo.

Nós ja tínhamos transado algumas vezes até então. Antes de raiar o dia o frade foi embora deixando a freira só.

Quando me sentei meu sogro trouxe algo gelado para eu beber e foi quando eu percebi que ele me olhava de outra forma. Também vou ocultar alguns detalhes da história pelo mesmo motivo.

Ao enfiar um dedo, não segurei um gritinho de tesão. No inicio eu não demonstrei meus gostos particulares, nem precisava, o sexo era algo extraordinário, mas com o tempo, a intimida deu espaço para eu expor minhas taras. – “Você primeiro…”– “Hummm… Não fique olhando para a minha bunda, seu tarado.

Quando ela me pediu acabei aceitando, mas não sabia que seria tão complicado.