Fodendo A Professora Do Meu Filho

Fodendo A Professora Do Meu Filho

Fodendo A Professora Do Meu Filho

Na claridade mais forte do banheiro, pude observar melhor o quanto a minha professora era linda. Vou falar de uma garota apelidada de VG. ”Ele ficou louco com a ideia.

– Minha cetinha tá molhadinha só de imaginar vc dentro dela.

O homem se senta sobre ela por trás, com as pernas colocadas na lateral do torso da sua parceira.

No carro eu deitava de costas no banco de tras e ela vinha por cima e se sentava sobre o meu membro de forma que seu traseiro ficava na altura de onde seria a porta que neste carro era inexistente.

"Quanto mais eu mexia, mais ele penetrava em mim.

Nessa hora me veio na mente meu primo Alberto, e logo entendi o que tinha ocorrido dias atrás:Quando fui pro banheiro, ele aproveitou e foi pegar algumas calcinhas(com certeza não foi a única vez que ele fez isso), ele só não imaginava que eu ia me vestir no quarto da minha mãe e nem que eu iria demorar tão pouco tempo no banho. Após este dia de vez em quando sempre a gente chama outro homem para me comer pois meu marido é corno manso e adora me ver fodendo com outro, como eu falei, no começo eu não gostava mas hoje em dia eu amo dar para outros homens. O velhinho saiu do banheiro, eu fui para a pia e o cara continuou no mesmo lugar.

Leandro me chamou parafumar um cigarro, falei para irmos na varanda do quarto.

Em uma dessas idas ao sítio eu ja estava na varanda de short e o Carlos chegou com o filho dele o Gabriel, um jovem que parecia ter 14, 15 anos pela cara e corpo, mas segundo o Carlos ele tinha acabado de fazer 18, um jovem muito bonito, magrinho, branquinho, muito tímido, parecia um menino da roça inocente de tudo.

Me virou de quatro, me comendo com força, me virou pra parede e me comeu por trás, empurrando até as bolas. Ela – Infelizmente não vou poder tirar a prova, pq vc tem namorada.