Flagra Amador Brasileiro Real Gostosa Buceta Grande Desejando Uma Rola Na Buceta De Seu Colega De Escola Do ParÁ

31 seg

Categoria:

Tag:

visualizações

31 seg

Categoria:

Tag:

Flagra Amador Brasileiro Real Gostosa Buceta Grande Desejando Uma Rola Na Buceta De Seu Colega De Escola Do ParÁ

Flagra Amador Brasileiro Real Gostosa Buceta Grande Desejando Uma Rola Na Buceta De Seu Colega De Escola Do ParÁ

Depois de uns 3 meses q ficamos apenas ficando ele me pediu em namoro, e espero q dure "Agora era eu quem estava com tesao… Passei as mãos no peito dele, na barriga, fui descendo e sem ele pedir, fui logo tirando o short dele, que pelo visto já veio preparado, pois estava sem cueca…-Não adianta reclamar tia, vou meter no teu cu a rola inteira, o corno vai ficar olhando eu atravessar o teu rabo com minha pica gigante e não vai poder fazer nada, o corno vai ficar quetinho enquanto tu toma no cu, do jeito que merece, do jeito que uma vadia tem que levar no cu.

Ele queria que fizesse um filme erótico amador, onde ele seria o diretor e câmera, e eu seria sua atriz principal. Eu perguntei o motivo de ele dizer isso, e ele disse que ele tava louquinho por mim, que queria foder comigo, que desde a primeira vez que me viu ele não consegue esquecer o meu jeitinho e nem o meu perfume, eu argumentei com ele dizendo que não podia rolar nada até porque ele era casado tinha até filhos, e ele me pegou nos braços fortes e quentes dele e perguntou se eu não queria nada nada com ele, ele me prometeu que se eu jurasse que não desejava foder com ele ele me soltaria, e eu não poderia mentir pra ele nem pra eu mesma, então fiquei quietinha enquanto sentia a respiração daquele negro, do sorriso envolvente e do olhar que deixa qualquer mulher com o psicológico abalado, então ele me pôs contra a parede, e me beijou a boca, eu fechei os olhos e me entreguei totalmente, não poderia nem me dar o desfrute de pedir pra parar de interromper por medo de meu papai ou minha mamãe nos pegarem no flagra, estava tão bom aquele clima de escondido é mais gostoso, logo ele parou o beijo e foi descendo a mão, pela minha barriguinha até chegar ao meu capozinho de fusca, que estava repartido no meio pela calça leggin, ele começou a esfregar o dedo do meio da mão dele no vão que a calça fazia na minha xaninha, começou a me masturbar por cima da calça e logo deu pra ele sentir o tecido úmido, ele cheirou o dedo e sorriu, eu fiquei constrangida por ele ver que eu estava molhadinha, mas como não ficar se eu morria de tesão por ele e ele tava tocando uma siririca gostosinha pra mim. Minha irmã eh uma garota linda, cabelos longos, olhos azuis,peitos grandes e durinhos e uma bunda de dar inveja.

Continuava de quatro chupando o pau até que ele montou em cima de mim e enfiou o pau na minha buceta como se eu fosse uma cadela. ”"Ontem Meu Irmão Me Chamou No WhatsApp Pedindo Pra Eu Deixar Ele Chupar Minha Buceta, Eu Disse Que Sim, Ja que Nossos Pais Ja Estavam Dormindo, Então Ele Foi Pro Meu Quarto, Como Eu Durmo Só De Calcinha E Uma Blusa Curtinha, Ele Tirou Minha Calsinha Meteu Dois Dedo Dentro Da Minha buceta E Me Deu Um Beijo Na Boca.

ELA DANDO UMA RISADA GOSTOSA PERGUNTOU: E AI COMO É QUE FOI, QUERO TODOS OS DETALHES, NÃO ME ESCONDA NADA, LEVANTA E VOU PREPARAR ALGO PRA VOCES COMEREM, MAIS TARDE EU ALEM DE QUERER UMA BOA TREPADA QUERO TODOS OS DETALHES.

rnEra uma tarde como outra qualquer, e eu vasculhávamos a estante do meu pai em busca de um livro para fazer uma pesquisa escolar… Lá, escondidinho e todo empoeirado, encontrei um pequeno livreto com desenhos em preto e branco… Resolvi folheá-lo para ver do que se tratava e qual não foi a minha surpresa ao perceber que eram desenhos eráticos… Senti algo latejar em mim… Continuei folheando e me deparei com um desenho específico que chamou a minha atenção: uma mulher nua alisava o seu grelinho e dizia: ?ai como eu gosto, sinto o meu botãozinho ficar quente!? na mesma hora , uma sensação completamente nova invadiu o meu corpo e eu tive vontade de fazer o mesmo,sá pra experimentar…escondi o livreto na roupa e me tranquei no banheiro…me despi completamente,sentei sobre o vaso sanitário e abri as minhas pernas o máximo que pude…continuei a olhar aquele desenho que despertava algo incrível em mim e que eu jamais havia sentido… Com o dedo trêmulo, resolvi acariciar também o meu ?botãozinho?, percebi que o meu sexo estava molhado,todo lambuzado com um líquido viscoso… resolvi sentir o cheiro e levei então o meu dedo ao nariz,aquilo aguçou ainda mais o que estava sentindo…quis provar, e levei o dedo á minha boca…humm,delícia! Senti o meu gosto e decidi continuar acariciando o meu pequeno botãozinho…hum,como era gostoso!!o meu dedo deslizava em movimentos de vai-e-vem ,logo percebi que aquele liquido era para que o meu dedo deslizava sem problemas…continuei a acariciar e mais eu sentia vontade ,aumentei a velocidade …humm,que delícia!!(já estou toda molhadinha sá de lembrar)…é,eu estava excitada e com muito tesão,embora nem soubesse o que era isso! Sentia medo,não sabia se o que estava fazendo era certo,se era normal,mas continuei e cada vez com mais intensidade…de repente foi incontrolável …meu dedo deslizava com muita naturalidade e uma sensação inundou o meu corpo…ai!ai!ai!aaaai! era o meu primeiro orgasmo!que sensação maravilhosa era essa?eu pensava! Senti um profundo relaxamento e o meu dedinho, nossa! Estava afogado no meu prazer…deslizei mais uma vez sobre o meu botãozinho e levei o dedinho cansado a boca,queria sugar todo o meu néctar,e foi o que fiz…desse dia em diante,passei a me masturbar todas as tardes na hora do banho e à s vezes até de madrugada e ninguém nunca descobriu…era uma delícia!! Gozei muito!rnAntonio foi o primeiro a entrar na sala, estava sem camisa e de calça de montaria, ver a sobrinha de pernas abertas sendo lambida pela mulher o deixou de pau duro instantaneamente. Depois de alguns minutos de conversa o policial que era nosso amigo mandou o colega esperar no carro que ele iria vistoriar a casa por dentro, o outro voltou pra viatura e ele entrou, nem fecharam a porta e sentaram no sofá, fiquei só observando, minha esposa parecia muito interessada na conversa, sorria muito, movimentava as pernas em sinal de nervosismo, passava a mão no cabelo seguidamente, parecia querer seduzi-lo, ele era um negro alto, talvez um metro e oitenta ou mais, muito forte, também se animou com a conversa. Antônio era do tipo aventureiro, falava de vários assuntos, bebidas, vinhos em especial, o que mais me atraia nele, enquanto ele falava e dirigia eram seus lábios, ele tinha uma boca perfeita, suas mãos eram perfeitas e suas pernas grossas, fiquei excitada, imaginando o momento e desejando que ele me beijasse, pois foram semanas conversando com eles, antes de nos conhecermos. Sou português e como tal peço desculpa se algum termo que usar, não for familiar ao povo brasileiro que domina este site.