Casada dando o cu e gritando muito no pau do comedor pauzudo

Casada dando o cu e gritando muito no pau do comedor pauzudo

Casada dando o cu e gritando muito no pau do comedor pauzudo

Então meu filho, acho que ele vendo eu, com aquela roupa de puta pra falar a verdade, e vendo que eu não tirava os olhos de seu negocio, o mesmo começou a crescer ainda mais, então não me agüentei, era tamanho normal, mas era bem grosso, fiquei com água na boca, na hora pensei, o que faço, mas não foi preciso, ele cooperou, e muito. – Por favor, não conte nada para ele, não quero confusão pro meu lado, não sabia que você era casada, não está usando aliança…– Não tenho.

-Tá melhor Querida? -ele perguntou dando lambidinhas nos meus seios, passei a mão por cima do short no seu membro-Ainda não sei papai. Ele me levou pro canto da piscina e me deu um beijo de língua beeem longo, depois de vários beijinhos ele tirou a parte de cima do meu biquíni ali mesmo e começou a acariciar meus peitos.

Logo que entrei percebi que a movimentação de muitos coroas nas últimas fileiras. Aos poucos eu pedia mais forte…mais rápido…ele me obedecia gritando palavrões que só aumentavam meu tesão.

Fui iniciada no sexo por meu próprio pai, o Dr Delço, um advogado muito respeitado e severo mas que na verdade é um safado comedor de novinhas, nada de pedofilia, meu pai como advogado não é otário, adora uma novinha desde que maior de dezoito anos.

Nunca havia entrado em contato tão intimo com minha irmã.

"Certa vez fomos para a sala escura que fica no segundo andar da casa. Percebi claramente que ia acabar me tornando uma escrava sexual do meu sogro tarado pauzudo!rnComo estava toda queimada de sol passei hidratante no corpo e deitei-me nua no lençol de seda branco, liguei o ar condicionado e enquanto o sono não chegava fiquei pensando nas loucuras que estavam acontecendo e logo cheguei à conclusão que devia deixar que tudo seguisse do jeito que meu querido sogro queria. – Você me dá muitos problemas… – Falou, pegando no meu pau e me punhetando.